A Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, dando corpo ao seu projecto para a área musical, decidiu promover o 1º Estágio da Orquestra Nacional de Sopros dos Templários em Agosto de 1997, sendo seu maestro titular, o professor António Saiote.

Pretendeu a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais com esta iniciativa criar um espaço de aperfeiçoamento qualificado, em termos de Orquestra, para jovens músicos de todo o país  deixando, simultaneamente, para reflexão a ideia da Criação nesta região de uma formação profissional deste tipo.

Ao longo de 13 anos de edições deste projeto muitos foram os estágios e concertos realizados sob a orientação de ilustres maestros tais como: Roberto Asensi, de Valência (Espanha), Octávio Mas Arocas, (Valência – Espanha) José Manuel Brito, Alberto Roque, Nuno Leal, Vitorino d’Almeida, Hermenegildo Campos, Jonathan Grethen (França), Carlos Amarelinho.

Tomar, pela sua tradição cultural no campo da Música, pela sua beleza natural e monumental, pode e deve assumir-se como uma alternativa válida aos grandes centros, na descentralização cultural do nosso país. Assim com esta vontade de continuar a contribuir para o desenvolvimento da música e procurando valorizar compositores portugueses para orquestra de sopros, a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais relançou este projeto no ano de 2022, sob orientação do maestro convidado José Pedro Figueiredo, com programa exclusivamente português e dando continuidade às encomendas feitas aos compositores nacionais.